ÁSIA: As bolsas asiáticas iniciaram a sessão de quinta-feira em alta, baseado na força do início de ano, seguindo os ganhos das ações dos EUA, embora mercados do Japão recuaram um pouco após saltarem mais de 2% na sessão anterior com o iene mais forte pesando sobre os exportadores.

O Nikkei do Japão terminou 0,37% menor, com o impulso do dólar foi diminuindo, após as minuta do Fed destacar uma “incerteza considerável” sobre o que pode significar o governo do presidente eleito Donald Trump tanto para política quanto para atividade econômica.

Na Austrália, o ASX 200 fechou em alta de 0,3% liderado por players de energia e materiais. O subíndice do ouro saltou 2.47% enquanto o metal amarelo bateu uma alta de quartro semanas. Newcrest Mining subiu 1,77%, enquanto Evolution Mining saltou 1,9%. As demais mineradoras fecharam em alta. BHP Billiton subiu 0,3%, Fortescue avaçou 0,2% e Rio Tinto fechou em alta de 0,7%.

Na Coreia do Sul, o Kospi terminou 0,18% menor. Samsung Eletronics, que tem forte peso sobre o índice, caiu 1,66%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng ganhou 1,4%, liderados por ganhos de empresas de energia. Na China continental as bolsas fecharam em sinais contrários, após o índice PMI de serviços promovido pela Caixin Media registrar 53,4 em dezembro, a maior leitura desde julho de 2015, ante 53,1 em novembro, aumentando a visão de que a economia da China está recuperando. Shanghai Composite fechou em alta de 0,21%, enquanto o Shenzhen Composite terminou em baixa de 0,16%.

EUROPA: Os mercados na Europa abriram em ligeira queda após a minuta da última reunião federal dos EUA mostrar uma vontade do FED de aumentar as taxas em um ritmo mais rápido. O pan-europeu Stoxx 600 recua 0,07%.

Ações de seguradoras operam em quedas após JP Morgan cortar suas notas para diversas empresas do setor, incluindo RSA Insurance, que cai mais de 2%, enquanto stocks de recursos básicos sobem nos primeiros negócios de quinta-feira, graças aos dados chineses positivos. O setor de varejo também está no radar após lançamento dos últimos índices PMI na zona do euro.

As ações do Deutsche Bank subiram 0,44% na quinta-feira depois que o credor alemão concordou em pagar US $ 95 milhões para acabar  com uma ação judicial do governo dos Estados Unidos em que é acusado de fraude fiscal, enquanto Volkswagen terá que defender de ação de investidor nos EUA relacionadas ao escândalo das emissões de poluentes. Suas ações caem 0,18%.

No Reino Unido, o FTSE 100 avança, após o índice de referência de Londres subir 0,2% na quarta-feira, quando negociou em baixa na maior parte do dia.​ Stocks britânicos avançam ainda registrando novo recorde na quinta-feira, com os construtores de casas liderando a alta depois de uma atualização otimista da Persimmon. O benchmark segue para fechar a sexta sessão consecutiva de alta.

Dados preliminares mostraram que as vendas de carros britânicos novos atingiram um recorde de 2,7 milhões de unidades em 2016, enquanto a Câmara de Comércio Britânica afirmou na quinta-feira que a economia manteve seu ímpeto no último trimestre de 2016, mas as pressões inflacionárias aumentaram em um patamar próximo de 20 anos, informou a Reuters.

Entre as mineradoras, Anglo American sobe 1%, Antofagasta e BHP Billiton avança 0,8%. Glencore sobe 1,6% e Rio Tino contraria a tendência e recua 0,4%.

ÍNDICES FUTUROS – 8h30:
Dow: -0,05%
SP500: -0,13%
NASDAQ: -0,17%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

Bolsas mundiais perdem fôlego após ata da última reunião do Fed.