ÁSIA: Os mercados asiáticos tiveram um fechamento misto nesta sexta-feira, após um conjunto de dados econômicos da China sugerir que sua economia está se recuperando, ao mesmo tempo que o sentimento de risco se aproxima com o início do governo de Donald Trump e as possíveis ações em seu primeiro dia.​

A economia da China cresceu 6,8% no quarto trimestre de 2016, ligeiramente melhor do que o esperado, enquanto no ano todo de 2016 e em termos anuais, a economia cresceu 6,7%, a produção industrial cresceu 6%, os investimentos imobilizados aumentaram 8,1% e as vendas no varejo aumentaram 10,9%. Mercados chineses fecharam no azul: o Shanghai Composite fechou em alta de 0,69% e o Shenzhen Composite terminou 1,52% maior.

O dólar recuou para 100.95 contra uma cesta de moedas, abaixo dos 101 depois que a Chairwoman do Federal Reserve, Janet Yellen, observou que um atraso no aperto da política monetária poderia aumentar a inflação e forçar o Fed a aumentar as taxas.

No Japão, o Nikkei oscilou entre os territórios negativo e positivo antes de posse do presidente americano eleito, para fechar em alta de 0,34%. O iene fechou a 114,59 contra o dólar. A cervejaria japonesa Kirin viu suas ações saltarem 1,28%, depois que o jornal Valor Econômico informou que Kirin iria vender suas operações de cerveja no Brasil para a Heineken.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 terminou em baixa de 0,66%, arrastado por players do setor financeiro e recursos naturais, mas o dólar australiano continua no bom caminho para terminar em alta pela quarta semana consecutiva, ajudado pelo PIB chinês.

Na Coreia do Sul, o Kospi caiu 0,35%, enquanto Hang Seng de Hong Kong caiu 0,71%.

EUROPA: Os mercados da Europa operam em ligeira baixa nesta sexta-feira, com Donald Trump iniciando o seu governo como o 45º presidente dos EUA e após o BCE dizer na quinta-feira que manteria sua postura de política monetária inalterada durante o tempo necessário. Apesar de alguns dados positivos sobre a inflação, o banco central ainda está longe de atingir seu objetivo de 2%​.

O índice pan europeu Stoxx 600 iniciou o dia em baixa de 0,3%, com a maioria dos setores em território negativo, com investidores adotando uma abordagem cautelosa enquanto esperam por clareza sobre o que o novo governo dos EUA trará.

Setor de recursos básicos caem 1,2% devido um dólar mais forte, apesar dos dados chineses mostrarem que a economia cresceu 6,8% no quarto trimestre em relação ao ano anterior. O setor automotivo recua 0,6% no início do comércio. O ex-executivo-chefe da Volkswagen disse que não tinha conhecimento prévio da fraude sobre emissão de poluentes em seus veículos movido à diesel.

No Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,06% após perder 0,5% na quinta-feira e segue a caminho para uma queda de 1,9%. Isso marca o primeiro declínio do índice em seis semanas​. Entre as mineradoras, Anglo American (LON:AAL) cai 1,1%, Antofagasta (LON:ANTO) e Glencore (LON:GLEN) perdem 0,3%. Entre as gigantes, BHP Billiton cai 0,9% e Rio Tinto (LON:RIO) opera em baixa de 1,4%.​

Hoje é o último dia do Fórum Econômico Mundial em Davos.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA: Discurso de Donald Trump como o 45º presidente dos EUA​.

ÍNDICES FUTUROS – 8h00:
Dow: -0,03%
SP500: +0,19%
NASDAQ: +0,22%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Donald Trump tornará o 45º presidente dos EUA