ÁSIA: Em uma semana agitada, as bolsas asiáticas pisaram no freio no último pregão da semana, depois que os principais índices americanos renovaram sucessivas máximas. Investidores preferiram diminuir o apetite por ativos de risco e procurando por ativos seguros como o ouro e o iene.

O Nikkei do Japão caiu 0,58%, batendo uma baixa de seis dias, em 19.173,53 pontos. O iene fortaleceu frente ao dólar negociado a 113.31, ante 114 atingidos no início da semana. O iene relativamente mais forte jogou a maioria de exportadores japoneses para baixo.​ Além dos exportadores, stocks de imóveis, energia e automóveis lideraram os declínios.​

Na Coreia do Sul, o Kospi caiu apenas 0,06%, apesar da prisão do líder do grupo Samsung. Jay Y. Lee foi preso na manhã desta sexta-feira por causa de um suposto envolvimento em um escândalo de corrupção que levou o parlamento a promover o impeachment da presidente Park Geun-hye. Samsung e Lee negaram o caso. Em um comunicado após a prisão, um porta-voz da Samsung disse: “Faremos o nosso melhor para garantir que a verdade seja revelada em futuros processos judiciais”. Empresas chaves do grupo: Samsung Eletronics caiu 0,4%, Samsung SDI subiu 0,8%, Samsung Electro-Mechanics subiu 0,7%, Samsung C & T caiu 2% e Samsung Engineering caiu 1,2%. O won negociado em 1.145,95 contra o dólar. Analistas disseram que a detenção de Lee provavelmente terá um impacto na marca global da Samsung. A Fitch Ratings acrescentou em uma nota que a notícia não teve impacto imediato na classificação de crédito da Samsung Electronics, mas disse que poderia afetar negativamente o sentimento dos investidores no curto prazo.

O benchmark ASX 200 da Austrália fechou em queda de 0,18%, mas ficou acima da linha de 5800 pontos em uma semana movimentada. Durante as cinco sessões, o índice de referência subiu 1,5%, somando ao ganho de 1,8% da semana passada. Os principais produtores de recursos recuaram nesta sexta-feira. Rio Tinto (LON:RIO) caiu 2,14%, Fortescue recuou 2,41% e BHP Billiton caiu 1,11%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,31%. As ações do continental também recuaram. O composto de Xangai caiu 0,86% e o composto de Shenzhen caiu 0,66%, para 1.945,10 pontos.

EUROPA: As bolsas europeias operam em queda nesta manhã de sexta-feira, parando para respirar depois de um forte rali no início da semana, com investidores de olho em dados econômicos e relatórios trimestrais. O pan europeu Stoxx 600 cai 0,52% com a maioria dos setores comerciais no vermelho. Na quinta-feira, o benchmark recuou 0,4%, fechando em queda pela primeira vez em oito sessões. Esse recuo e a fraqueza de sexta-feira reduziram o avanço semanal do índice para cerca de 0,2%.

O setor de seguros registra ganhos. A seguradora alemã Allianz (DE:ALVG) anunciou uma recompra de ações na quinta-feira à noite e registrou um aumento anual de 23% no lucro líquido do último trimestre. Suas ações lideram o topo do índice europeu de referência com quase 4%. Aegon sobe depois de reportar fortes números de lucro líquido para o quarto trimestre do ano passado. A empresa de investimento e desenvolvimento Segro sobe mais de 3% depois de anunciar aumento de receita e dizer que a demanda está se mantendo e não há evidências de que há excesso de oferta.

A empresa holandesa de armazenagem de petróleo e produtos químicos, Vopak situa-se na parte inferior do índice de referência europeu, com queda de quase 10%, após anunciar que não viu nenhum crescimento de lucro neste ano. A fornecedora de plástico Essentra cai cerca de 4% com a notícia de que seu lucro no ano todo caiu 26%. A fabricante de automóveis alemã Volkswagen move-se ligeiramente para baixo após declínio das vendas na China.

No Reino Unido, o FTSE 100 opera em queda, após recuar 0,3% na quinta-feira, mas ainda permanece a caminho de um pequeno ganho semanal de 0,2%. A libra cai 0,7288% frente ao dólar, a US $ 1,2496, ante US $ 1,2494 da quinta-feira. O setor de recursos básicos recua após notícia que o investimento estrangeiro em China caiu. Anglo American (LON:AAL) e Rio Tinto cai 1,6% cada, Antofagasta (LON:ANTO) cai 1,1%, BHP Billiton cai 1,3% e Glencore (LON:GLEN) recua 0,6%.​

Entre os dados econômicos regionais,o superávit da balança comercial da zona do euro diminuiu em dezembro em relação ao patamar histórico no mês anterior. Investidores também estavam digerindo a a longa conferência de imprensa do presidente norte-americano, Donald Trump, na quinta-feira, quando ele disse que “herdou uma bagunça” em relação à economia dos EUA e criticou os meios de comunicação.

Ainda na sexta-feira, os ministros de exterior do G-20 se reunirão em Bonn, na Alemanha e o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, se reunirá com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Na segunda-feira, ocorre a próxima reunião do Eurogrupo e a Grécia quer concluir um “acordo político de princípio” com os seus credores da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI). ​

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
13h00 – CB Leading Index (ou Índice de Indicadores Antecedentes, relatório que compreende 10 índices já divulgados no país e que resumem a situação da economia americana e servem como prévia para o desempenho da economia);

ÍNDICES FUTUROS – 8h20:
Dow: -0,27%
SP500: -0,28%
NASDAQ: -0,18%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO
Em uma semana agitada, as bolsas pisam no freio nesta sexta.