ÁSIA: ​As bolsas asiáticas entraram em clima de festas e tiveram um fechamento misto na quinta-feira, já com volumes de negociações começando a diminuir no período que antecede as férias de Natal, depois que o Dow não conseguiu atingir a marca de 20 mil no pregão de quarta-feira. Muitos dos principais mercados da Ásia fecharão na segunda-feira (e alguns na terça-feira também), embora no Japão e na China continuem abertos.​​

No Japão, o Nikkei Stock Average caiu 0,09%, depois de atingir uma nova alta para o ano na sessão anterior.​ As quedas nos estoques financeiros pesaram sobre o índice, já que o setor continuou corrigindo os recentes ganhos provocados pela eleição de Donald Trump como presidente dos EUA. Mitsubishi UFJ Financial caiu 0,5%, Sumitomo Mitsui Financial recuou 0,7% e Mizuho Financial deslizou 0,9%. As fabricantes de automóveis figuraram entre os destaques de alta, com o iene enfraquecendo ligeiramente face ao dólar americano.  Um iene mais fraco normalmente aumenta os ganhos dos exportadores, tornando seus produtos mais competitivos no preço no exterior e aumentando seus lucros no exterior quando convertidos de volta em ienes. O dólar dos EUA foi negociado em 117.69, comparado com ¥ 117.25 da quarta-feira em New York.

Na Coreia do Sul, o Kospi fechou em baixa de 0,11%. O Tribunal Constitucional da Coreia iniciará suas primeiras audiências sobre o impeachment da presidente Park Geun-hye, que é acusada de deixar um amigo íntimo a se intrometer nos assuntos de estado e exercer influência privilegiada para ganho pessoal.

As bolsas chinesas fecharam sem direção: o Shanghai Composite fechou em alta de 0,09%, em 3.140,15 pontos, enquanto em Hong Kong, o Hang Seng Index caiu 0,80%.

Na Austrália, o ASX 200 terminou 0,54%. Os quatro grandes bancos sustentaram os ganhos do dia, com o ANZ continuando as suas altas e subiu 1,4%, enquanto CBA, NAB e Westpac adicionados cerca de 0,7%. BHP e Rio aliviou um pouco, mas Fortescue disparou 1,5%.

Na Nova Zelândia, o NZX 50 fechou em alta de 0,72% após a economia avançar no terceiro trimestre do ano, com aumento do crescimento do consumo interno, construção de casas e turismo. O PIB do terceiro trimestre saltou 1,1%, superando previsão da Reuters para um aumento de 0,9% e pelo quinto trimestre consecutivo de crescimento de 0,7% ou superior.

No mercado de commodities, os preços do petróleo subiram ligeiramente, recuperando das perdas acentuadas na sessão anterior, após a liberação dos dados da US Energy Information Administration, informando que os estoques de petróleo bruto nos EUA cresceram 2,3 milhões de barris na semana passada. Analistas do The Wall Street Journal esperavam um declínio de 2,3 milhões de barris. As companhias de petróleo da região receberam um impulso. Na Austrália, Woodside Petroleum avançou 1,2% e Inpex subiu 1,12% no Japão.

No mercado de câmbio, o índice do dólar, que acompanha a moeda americana contra uma cesta de moedas, foi negociado a 102,96, abaixo da marca de 103.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em baixa no último dia de trabalho em tempo integral para o setor financeiro de Londres que entra em férias para o período de Natal.

O Stoxx Europe 600 cai 0,1% após o benchmark recuar 0,2% na quarta-feira, com as ações bancárias em toda a região ficando sob pressão. Na Itália, Monte dei Paschi di Siena abriu em queda de 6,8%, após o banco admitir na quarta-feira à noite que o seu esperado projeto de recapitalização particular de 5 bilhões de euros ($ 5,2 bilhões) havia falhado depois que o banco disse que tinha perdido um dos principais investidores (que parece ser um fundo soberano do Qatar), mas em uma virada espetacular, as ações do problemático banco sobem 3,2%, juntamente com ações de outros bancos italianos,  na esperança de que o Estado italiano deve resgatar o credor com um pacote de 20 bilhões de euros. Banca Popolare di Milano sobe 2,5%, Banco Popolare avança 2,28%, UniCredit adiciona 1,13% e Unione di Banche Italiane  opera em alta de 0,85%. No geral, o FTSE Italia All-Share Index Bank sobe 0,8% na quinta-feira. No entanto, ações de bancos do resto da região recuam, puxando para baixo o Stoxx Europe 600 Bank Index. O banco alemão Deutsche Bank cai 0,12% e Barclays do Reino Unido cai 0,44%.

Na Suíça, Actelion sobe quase 7% após a notícia de que tinha entrado oficialmente em negociações exclusivas com a americana Johnson & Johnson. A francesa Sanofi, visto como outro possível candidata para comprar a Actelion, também abriu em alta, subindo pouco mais de 1% e em sentido contrário, Nokia lidera a baixa, caindo pouco mais de 3%, após noticiar na quarta-feira que deve processar a Apple por violação de patente.

No Reino Unido, o FTSE 100 opera em ligeira queda. Entre as mineradoras listadas em Londres, Anglo American sobe 0,5%, Antofagasta cai 1,8%, Glencore recua 1,2%. Entre as gigantes, BHP Billiton cai 0,8% e Rio Tinto avança 1,0%.

Olhando para o futuro, os investidores estão aguardando a liberação do PIB do terceiro trimestre e pedidos iniciais de desemprego dos EUA no final do dia. Ambos os dados podem influenciar as expectativas do mercado em torno do ritmo de aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve dos EUA em 2017. O mercado também estará assistindo para ver se o Dow Jones Industrial Average finalmente atinge o marco de 20.000 pontos nas próximas sessões. Analistas dizem que isso poderia proporcionar um ligeiro impulso psicológico para ações globais.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
11h30 – Durable Goods Orders e Core Durable Goods Orders (números mensais de pedidos de bens duráveis para a indústria nos Estados Unidos, além de destacar o indicador se excluídos as encomendas no setor de transportes);
11h30 – Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
11h30 – Final GDP (PIB);11h30 – Final GDP Price Index (Índice de Preços do PIB);
13h30 – Core PCE Price Index (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de janeiro e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures – PCE (gastos pessoais dos americanos – medida de inflação mais acompanhada pelo Fed);
13h00 – CB Leading Index (ou Índice de Indicadores Antecedentes, relatório que compreende 10 índices já divulgados no país e que resumem a situação da economia americana e servem como prévia para o desempenho da economia);

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: -0,03%
SP500: -0,08%
NASDAQ: -0,10%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

Investidores aguardam dados do PIB dos EUA, mas já em clima natalino.