ÁSIA: As bolsas asiáticas tiveram um início positivo na segunda-feira à medida que as expectativas sobre o crescimento dos EUA enfraquecem, levando os investidores de volta aos mercados emergentes.​ Os mercados tentam entender uma enxurrada de ações do governo de Donald Trump, relacionadas desde o controle de suas fronteiras até a desregulamentação financeira. Em meio às crescentes incertezas, o mercado está preso no chamado “Donald Doubt” ou seja, um dólar mais fraco e rendimentos menores devido ao protecionismo e ao desmantelamento do dólar.

O relatório de empregos de janeiro dos EUA divulgado na sexta-feira, enquanto os mercados asiáticos estavam fechados, mostrou um aumento menor do que o esperado dos salários, apesar do impressionante ganho de postos de trabalho, o que sugere que a calma no mercado de trabalho pode manter a inflação sob controle. Os empregadores dos EUA acrescentaram 227 mil trabalhadores em janeiro, o maior ganho em um mês desde setembro, no entanto, o desemprego subiu para 4,8%, à medida que mais pessoas procuraram trabalho, o ritmo de crescimento dos salários abrandou.​

O índice do dólar manteve-se abaixo dos 100 contra uma cesta de moedas​, sendo negociado a 99,804 durante o horário asiático. Enquanto o dólar desvaloriza, o iene foi buscar os 112,5 e o dólar australiano manteve-se estável em US $ 0,7666.

O Nikkei do Japão subiu 0,31% depois que dados oficiais mostraram que os salários no Japão caíram em dezembro em uma base anual ajustado pela inflação pela primeira vez em um ano, causado por um aumento do custo de vida que superou os aumentos salariais nominais. Os bancos de Tóquio foram impulsionados pelas expectativas de novas oportunidades de negócios após potenciais reversões regulatórias nos EUA. O momento é particularmente bom, já que as taxas de juros negativas em casa forçaram os bancos japoneses a procurar oportunidades no exterior.​ Os grandes bancos dos EUA subiram até 4,6% na sexta-feira depois que Trump ordenou uma revisão da Lei Dodd-Frank. A legislação foi aprovada em 2010 para reforçar a supervisão bancária após a crise financeira global.​

Ainda assim, nas últimas semanas, as ações japonesas ficaram voláteis por causa de fatores econômicos e políticos. Segundo analistas, os investidores estão preocupados com a reunião de Trump com o primeiro-ministro Shinzo Abe no final desta semana. Se a Trump rotular o Japão como manipulador de moeda, poderá impulsionar o iene e um iene mais forte prejudica os exportadores japoneses e pesa sobre ações, ou seja, apesar da situação econômica estar melhorando, as situações políticas estão piorando e os mercados estão incertos sobre qual caminho seguir. Enquanto isso, alguns investidores continuam focados nos movimentos de compra de títulos do Banco do Japão, depois de terem entrado no mercado na sexta-feira, aumentando suas compras de títulos em mais de US $ 6 bilhões, após uma forte queda nos títulos do governo japonês.

Mercados chineses do continente terminaram em território positivo, com o Shanghai Composite subindo 0,55% e o Shenzhen Composite avançando 0,93%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,95%. O índice de PMI Caixin de serviços da China em janeiro chegou a 53,1, mais fraco do que os 53,4 de dezembro. Segundo a Reuters, apesar de um ritmo mais lento da expansão, o setor de serviços da China manteve-se forte, com empresas vendo um sólido aumento nas encomendas.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 fechou em queda de 0,11%. Uma série de dados econômicos fracos da Austrália amorteceram o entusiasmo dos investidores.​ Dados do governo mostraram que as vendas no varejo em dezembro caíram 0,1% em relação ao mês anterior, ante uma previsão da Reuters de crescimento de 0,3%. Entre as mineradoras, BHP Billiton caiu 1,2%, Fortescue recuou 0,2% e Rio Tinto (LON:RIO) avançou 0,6%.

Os mercados também ficaram acompanhando a tensão geopolítica na região do leste asiático, com a visita do secretário de defesa norte-americano, James Mattis, à Coreia do Sul e ao Japão na semana passada. Mattis enfatizou o compromisso dos EUA de defender o território japonês, incluindo um conjunto de ilhas que a China reivindica. A China reagiu às declarações de Mattis, alertando os EUA para não infringirem a reivindicação da China de soberania sobre as ilhas conhecidas como “Senkaku” no Japão e “Diaoyu” na China.

Os mercados de energia acompanham as crescentes tensões​ entre o Irã e os EUA, depois que Washington lançou novas sanções contra o Irã devido seus testes de mísseis balísticos. A contagem de plataformas petrolíferas dos EUA também subiu para seu patamar mais alto desde outubro de 2015, segundo dados da Baker Hughes na semana passada, aumentando preocupação com o reequilíbrio do mercado de petróleo. O Brentsubiu 0,3% durante o comércio asiático, enquanto Nymex WTI avançou 0,32%.

Os mercados em Nova Zelândia ficaram fechados por conta de um feriado.

EUROPA: Os mercados na Europa começaram a semana em baixa, com investidores avaliando cuidadosamente as políticas do presidente Donald Trump e se concentrando nos lucros das empresas.

O pan europeu Stoxx 600 abriu em queda de 0,32% com a maioria dos setores em negociação negativo, mas recupera e as principais bolsas avançam. O setor automotivo registra o pior desempenho no início do pregão, com queda de mais de 0,7%. Setor de recursos básicos sobe 0,9%, com notícias corporativas no setor. A produtora de ouro, Randgold Resources (LON:RRS) lidera o índice de referência europeu, com um aumento de 4% depois de reportar um avanço de 76% em seu lucro no quarto trimestre. Glencore (LON:GLEN) sobe após boatos de que teria estendido um acordo com a companhia estatal de petróleo da Líbia para garantir que seja o único player para um terço da atual produção de petróleo bruto no país, informou a Reuters.

As ações da companhia aérea Ryanair cai após dizer que as tarifas médias caíram no último trimestre de 2016, mas garantiu que ainda estava no caminho certo para um aumento nos lucros anuais. A suéca Hexagon estava no fundo do referencial europeu após seus resultados do quarto trimestre. Reuters informou que a empresa está considerando novos nomes para presidente e vice-presidente.

Na Itália, UniCredit (MI:CRDI) iniciou um call de 13 bilhões de euros (US $ 14 bilhões), enquanto a seguradora Generali (MI:GASI) realizará uma reunião para decidir sobre a sua participação da Intesa Sanpaolo (MI:ISP). As incertezas derrubaram suas ações em 1% na abertura do pregão.

No Reino Unido, o FTSE 100 avança na sequência da alta de 0,7% na sexta-feira, quando atingiu o maior fechamento desde 20 de janeiro e ajudou o índice a fechar com um ganho semanal de 0,1%.​ Outras mineradoras também avançam. A produtora de metais preciosos Fresnillo (LON:FRES) sobe 1,6%, Anglo American (LON:AAL) sobe 0,94%, Glencore adiciona 1,53% e Antofagasta (LON:ANTO) sobe 0,31%. Entre as gigantes, BHP Billiton sobe 0,4% e Rio Tinto avança 1%.​

Ainda na segunda-feira, o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi​, responderá à perguntas de legisladores europeus, enquanto ministros europeus de Relações Exteriores se reunirão para discutir os desenvolvimentos no Oriente Médio.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
13h00 – Labor Market Conditions Index (compilação de vários dados de trabalho em uma única leitura, a fim de dar uma melhor visão do mercado);​

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,07%
SP500:+0,04%
NASDAQ: +0,02%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Mercados avançam apesar do “Donald Doubt”