ÁSIA: A maioria dos mercados da Ásia fechou em alta na quarta-feira, seguindo os ganhos nos EUA na volta do feriado do Dia do Presidente, enquanto os investidores aguardam detalhes da minuta do encontro do Federal Reserve de fevereiro.

O Nikkei do Japão fechou praticamente estável em 19.379,87 pontos, enquanto o iene ganhou modestamente contra o dólar. O dólar operou em torno de ¥ 113.45, contra ¥ 113.70 da quarta-feira e ajudou ações de exportadores, enquanto que os rendimentos mais baixos dos títulos do governo japonês pesaram sobre as ações financeiras, que registraram modestas quedas, mas as siderúrgicas continuaram a subir em meio às esperanças de que os preços dos metais continuem aumentando.

Na Austrália, o benchmark ASX 200 reverteu às perdas para fechar em alta de 0,24%, em 5.805,09 pontos. A fabricante australiana de vitaminas Blackmores despencou 10,34% depois de informar que lucro líquido no semestre findo em 31 de dezembro caiu 41%, para A$ 28,5 milhões (US$ 21,9 milhões), em comparação com A$ 75,8 milhões esperados por analistas. A BHP Billiton fechou em queda de 0,8% depois que a mineradora anglo-australiana informou na terça-feira que o lucro líquido no semestre encerrado em dezembro subiu quase oito vezes, para US$ 3,24 bilhões, ante US$ 412 milhões no ano anterior, mas ficou aquém das previsões de US$ 3,4 bilhões. Entre outras mineradoras, Fortescue recuou 3,1%, enquanto Rio Tinto (LON:RIO) subiu 0,4%.

Em Sydney, o presidente do Reserve Bank of Australia (RBA), Philip Lowe, falou em um evento em que sugeriu que mais cortes nas taxas de juros não beneficiariam a economia da Austrália, pois aumenta o risco de majorar as dívidas das famílias australianas e que as metas de inflação no médio prazo permanecem inalteradas. Em sua reunião de fevereiro, o banco central manteve a taxa de câmbio em 1,5%.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,99%, enquanto os mercados do continente chinês também ganharam, com o composto de Xangai fechando em alta de 0,23%, para 3.260,93 pontos e o composto de Shenzhen adicionou 0,46%. Segundo o secretário de Finanças, Paul Chan​, a economia de Hong Kong deve crescer entre 2% a 3% este ano, melhor do que em relação à expansão de 1,9% no ano passado e que as pressões inflacionárias permanecerão moderadas em curto prazo. Ele espera uma inflação total de 1,8% em 2017, com inflação próxima de 2%. O PIB de Hong Kong cresceu 3,1% no quarto trimestre em relação ao ano anterior, acima da previsão média de crescimento de 1,9% e melhor do que a alta de 2,0% no terceiro trimestre. Em termos dessazonalizados, o PIB cresceu 1,2% no trimestre encerrado em dezembro ante o trimestre anterior.

Em sentido contrário, o NZX 50 da Nova Zelândia caiu 0,75%, pesada pelas quedas das ações da empresa de construção pesada Fletcher e Sky Network Television que deslizaram 5,19 e 2,68%, respectivamente.

No mercado cambial, o dólar foi negociado em 101.50 contra uma cesta de moedas, acima de 101,2 registrados no início da semana, diante da expectativa com a minuta do FOMC e sem grandes lançamentos econômicos nos EUA nesta semana. A alta do dólar seguiu os comentários hawkish dos presidentes de Fed de Cleveland e de Filadélfia, Loretta Mester e Patrick Harker. Mester expressou o conforto em elevar as taxas neste momento, enquanto Harker segundo notícias teria dito que existe a possibilidade de alta da taxa de juros já na reunião do FOMC de março.

Ainda durante o horário do pregão asiático, os preços do petróleoavançaram com relatos do secretário-geral da OPEP, Mohammad Barkindo, em uma conferência da indústria em Londres de que os dados de janeiro mostraram uma conformidade das nações da OPEP para cortar a produção e disse que os estoques de petróleo vão diminuir ainda mais neste ano, apesar de que nem todo o mercado está convencido disto.

EUROPA: Os mercados europeus sobem na quarta-feira, após novos recordes em Wall Street, com os investidores se concentrando em novos dados econômicos e nos principais relatórios de lucros. ​O pan-europeu Stoxx 600 sobe 0,4% logo após a abertura na quarta-feira, com quase todos os setores em território positivo.

O setor bancário registra um dos melhores desempenhos, depois que o Lloyds Banking Group (LON:LLOY) anunciou seu maior lucro anual em mais de uma década. Enquanto isso, a empresa de engenharia Weir Group (LON:WEIR) cai mais de 3% e lidera a queda do benchmark europeu. A companhia registrou um lucro líquido de 38,2 milhões de libras (47,7 milhões de dólares) e projetou um crescimento moderado de receita em 2017.

Na França, o político centrista Francois Bayou deve realizar uma conferência de imprensa e deve anunciar se vai ou não concorrer à presidência poucas semanas antes da primeira votação. Analistas dizem que os investidores seguem preocupados com o sentimento anti-UE de candidatos políticos na França e Holanda antes das eleições, com medo de que a Europa fique ainda mais dividida nos próximos anos à medida que o sentimento populista anti-UE se espalhe pela região. ​ As ações da companhia de seguros francesas Scor sobem 5,6% e atingem uma máxima de 14 meses, depois de aumentarem o dividendo e dizer que planeja recomprar ações por conta de um aumento de 5,4% nos prêmios. ​ CAC 40 de Paris sobe.

No Reino Unido, o FTSE 100 sobe, liderado por ganhos do setor financeiro. O índice de Londres caiu 0,3% na terça-feira. Lloyds sobe 2,8% após anunciar que o lucro ante o imposto do banco mais do que dobrou para £4,2 bilhões (US$ 5,2 bilhões) e que vai pagar dividendo total de 2,55 pences por ação, um aumento de 13% em relação há um ano. Também emitirá um dividendo especial de 5 pences por ação. As ações do HSBC sobem 0,78%, recuperando da queda de 6,5% da terça-feira, seu pior declínio desde março de 2009, quando o banco focado na Ásia informou uma perda líquida no quarto trimestre de US$ 4,32 bilhões. As ações do Barclays (LON:BARC) sobem 0,28%, cujos resultados serão divulgados na quinta-feira. Enquanto isso, as ações do Royal Bank of Scotland caem 0,24%.

A economia do Reino Unido cresceu a um ritmo mais rápido do que o estimado no último trimestre de 2016, na esteira do Brexit, baseada na demanda doméstica e exportações compensando a queda de investimento das empresas​. O PIB cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2016, 0,1 ponto acima do que se esperava. Isso equivale a uma taxa anualizada de 2,9%, em linha com as expectativas dos analistas consultados pelo The Wall Street Journal. No entanto, o crescimento anual foi revisto para baixo para 1,8%, uma vez que novos dados mostraram que a economia estava mais fraca no início do ano. No geral, o setor de serviços continuou a crescer de forma constante, em parte devido ao crescimento contínuo nos gastos dos consumidores, embora o varejo tenha mostrado algum sinal de fraqueza.

As mineradoras recuam em Londres. Anglo American (LON:AAL) cai 3,1%, Antofagasta (LON:ANTO) cai 1,2%, Glencore (LON:GLEN) recua 0,3%. Entre as gigantes, BHP Billiton cai 1,9% e Rio Tinto recua 0,5%.

AGENDA DO INVESTIDOR: EUA
13h00 – Existing Home Sales (mede as vendas de casas usadas no país);
17h00 – FOMC Meeting Minutes (Ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve);

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: +0,04%
SP500: -0,03%
NASDAQ: +0,01%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

 via HARAMOTO
Mercados em Stand By de Olho na Ata do FOMC