ÁSIA: Os mercados asiáticos trabalharam sob pressão nesta terça-feira, após o Dow se afastar da marca dos 20 mil e os preços do petróleo caírem.

O Nikkei do Japão caiu 0,79% após o iene se fortalecer contra o dólar. As ações da Toyota recuaram 1%, após o seu presidente executivo americano Jim Lentz anunciar na segunda-feira que irá investir US $ 10 bilhões em cinco anos nos EUA para atender a demanda, atualizar as fabricas e construir modelos mais eficientes em termos de consumo de combustível após ter sido criticado recentemente pelo presidente eleito Donald Trump no Twitter por intencionar deslocar a produção de seu Corolla do Canadá para o México, mas Lentz disse em uma entrevista no salão de Detroit que este investimento não era em resposta ao último tweet de Trump, mas parte de estratégia de negócio de Toyota.

O ASX 200 da Austrália fechou 0,8% menor, o primeiro recuo em 2017, liderada por quedas nos bancos. À medida que o apetite dos investidores por ativos mais arriscados, como ações desaparece, o preço do ouro subiu para a máxima de cinco semanas. O lingote ganhava US $ 1184 a onça no final da sessão e o maior produtor de ouro da Austrália Newcrest Mining teve um aumento de 1,4%. Entre as mineradoras, BHP Billiton caiu 0,5%, Fortescue avançou 1,9% e Rio Tinto subiu 0,6%​. Os preços de varejo australianos em novembro subiram 0,2% ante outubro, abaixo do consenso de mercado de um aumento 0,4%.​

Na Coreia do Sul, o Kospi terminou 0,18% menor. As gigantes de eletrônicos sul coreana LG e Samsung consideraram a construção de fábricas nos EUA para a produção de eletrodomésticos com intenção de apaziguar Trump. Ambas as empresas devem anunciar seus planos de investir nos EUA antes do início do mandato do novo presidente, em 20 de janeiro. LG Electronics caiu 3,36%, enquanto a Samsung Electronics subiu 0,05%.

Na China continental, o Shanghai Composite caiu 0,29% e o Shenzhen Composite caiu 0,24%. A inflação ao consumidor na China em dezembro subiu 2,1%, abaixo de uma pesquisa da Reuters que esperava que os preços subissem em 2,3%, enquanto os preços ao produtor subiram 5,5% em relação ao ano anterior. Os preços dos produtores subiram no ritmo mais rápido desde setembro de 2011, indicando que a economia está em recuperação.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 0,83%, contrariando a tendência regional.

No mercado de câmbio, o índice do dólar recuou para 101,58, em comparação com a alta de 102,29 de ontem. O iene subiu para 115,35 contra o dólar, enquanto o dólar australiano se fortaleceu para US $ 0,7374. A libra recuou contra o dólar, sendo negociando em US $ 1.2169, estendendo o declínio de quatro dias após comentários da primeira-ministra britânica Theresa May sugerindo que o Reino Unido pode deixar o mercado único europeu.

Durante o horário da Ásia, o petróleo nos EUA subiu, enquanto o Brent caiu. Os preços do petróleo caíram 4% na segunda-feira durante horário do pregão dos EUA, com preocupações de que o recorde de exportações do Iraque e o aumento da produção nos EUA minariam o recente acordo da OPEP para cortar sua oferta. No Iraque, as exportações de petróleo dos portos do sul de Basra atingiram um recorde de 3,51 milhões de barris por dia em dezembro, informou a Reuters.

EUROPA: ​As bolsas na Europa operam entre leves quedas e altas na sessão de terça-feira, à medida que as preocupações sobre o sistema bancário italiano cresce.​ O pan europeu Stoxx 600 recua 0,20% depois de um início em território positivo.

Stocks de recursos básicos estavam entre os melhores desempenhos no início da negociação, saltando mais de 1%, com dados fortes da China. Auto estoques também sobem após a montadora alemã Volkswagen divulgar um sólido crescimento nas vendas na China e na Europa Oriental, ajudando a empresa a compensar as perdas com o escândalo das emissões de poluentes nos principais mercados. Suas ações sobem cerca de 2%.

Bancos recuam no início de negociação com duas novas preocupações surgindo no sistema bancário italiano. Popolare di Vicenza e Veneto Banca, que foram resgatados no ano passado, devem propor um acordo com acionistas descontentes que podem custar aos bancos mais de 600 milhões de euros. Segundo a Reuters, os dois bancos são vistos como a próxima grande questão no sistema bancário italiano.

No Reino Unido, o FTSE 100 dirige-se  para a 11a sessão consecutiva, na trilha da libra que permanece sob a pressão após comentários da primeira-ministra Theresa May no final de semana, quando indicou que o governo estava disposto a sair do mercado único da UE em troca do controle total das fronteiras do Reino Unido, sugerindo o chamado “Hard Brexit”. O índice em Londres fechou em alta de 0,4% na segunda-feira e se o benchmark terminar com nova alta, marcará o nono recorde consecutivo, a mais longa sequência de todos os tempos.

Entre as empresas de mineração, Anglo American sobe 3,98%, Rio Tinto sobe 2,9%, BHP avança 2,3% e Antofagasta adiciona 2,49%.

Enquanto isso, os preços do petróleo se recuperam das perdas anteriores observados durante as negociações nos EUA na segunda-feira .

No calendário de terça-feira, destaque para o relatório do Banco Mundial sobre as perspectivas econômicas globais. O presidente Barack Obama também fará um discurso de despedida no final do dia.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
13h00 – JOLTS Job Openings (pesquisa mensal em diferentes indústrias em que analisa contratações, abertura de emprego, demissões, recrutamentos, etc);
13h00 – Wholesale Inventories (dados de vendas e estoques no atacado americano);

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: -0,04%
SP500: -0,04%
NASDAQ: -0,01%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Os ânimos esfriam a medida que Dow não consegue passar os 20 mil pontos