ÁSIA:  Mercados de ações asiáticos tiveram desempenhos misturados nesta quarta-feira, refletindo novas preocupações com o possível aumento das taxas de juros até o final do ano por parte do Federal Reserve dos EUA, após comentários de autoridade do Fed afirmando que o banco central deve preventivamente aumentar as taxas de juro no curto prazo para evitar a aceleração da inflação. Além disso, um relatório Bloomberg na terça-feira disse que o Banco Central Europeu (BCE) pode diminuir gradualmente seu programa de compras de títulos antes do final de março. O BCE negou mais tarde que havia discutido o assunto, informou a Reuters.

Na Austrália, o ASX 200 fechou em queda de 0,57%, pesada por perdas no setor da energia que caíu 0,35 por cento e um tombo de 1,36% no setor de materiais. As vendas no varejo de agosto da Austrália subiu 0,4% em relação ao mês anterior, ante expectativa de um aumento de 0,2%. A melhora das vendas no varejo foi apoiado por taxas de juros mais baixas e maior confiança dos consumidores. Entre as  mineradoras australianas, BHP Billiton  subiu 0,2%, enquanto Fortescue e Rio Tinto recuaram 2,0 e 0,9%, respectivamente.

Kospi da Coreia do Sul caiu de 0,09%, depois de dados de inflação maior do que o esperado. O índice de preços ao consumidor da Coreia do Sul (CPI) subiu 1,2% em setembro ante o ano anterior, o maior em sete meses, devido melhora do consumo.

No Japão, o Nikkei 225 acabou de 0,5% maior, com um iene mais fraco. O par dólar / yen foi negociado a 102,92, próximo da baixa de três. As grandes exportadoras avançaram, graças a um iene ligeiramente mais fraco contra o dólar. Ações financeiras japonesas também avançaram.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,42%, revertendo as perdas iniciais, impulsionadas por ações do setor financeiro e de energia. Entre os papeis de energia, PetroChina ganhou 3,7%, enquanto Cnooc aumentou 3,79% e Sinopec adicionou 2,6%, com ganhos do petróleo durante o pregão asiático. Mercados da China continental permanecem fechadas para a Golden Week.

EUROPA:  Bolsas na Europa recuam nesta quarta-feira, enfrentando a sua primeira perda em sete sessões, minada por perspectiva de diminuição dos estímulos monetários na zona euro. O Stoxx Europe 600 cai 0,86%, após o índice subir 0,8% na terça-feira, quando atingiu o maior patamar de fechamento desde 22 de setembro.

Os investidores foram surpreendidos por um relatório da Bloomberg divulgado pouco antes do fim do pregão de terça-feira dizendo que provavelmente o Banco Central Europeu diminuirá gradualmente suas compras de títulos mensais antes do final de seu programa de estímulo previsto para março. O presidente do BCE, Mario Draghi, foi rápido em negar a afirmação, dizendo que o assunto não foi discutido.

Analistas dizem que o BCE tem que ser muito consciente com o impacto das compras de títulos, especialmente na Alemanha e muitos estão cada vez mais desconfortáveis com isso. Investidores tem se utilizado dos recursos obtidos com os títulos vendidos ao banco central, por exemplo, para comprar ativos do Reino Unido como ações listadas em Londres.
O euro sobe 0,1517% frente ao dólar, sendo negociado a US $ 1,1222, recuperando um pouco da queda de terça-feira, cotado a US $ 1,1204.

No Reino Unido, o FTSE cai, após o benchmark subir 1,3% na terça-feira, quando atingiu o seu nível mais alto desde abril de 2015. O declínio segue uma notícia de que o BCE provavelmente diminuirá gradualmente suas compras mensais de títulos antes do previsto.

As preocupações com Brexit continuam a pesar sobre a libra esterlina, com a moeda atingindo a mínima de 31 anos em relação ao dólar na terça-feira. A libra cai 0,0707% frente ao dólar, renovando as mínimas de 31 anos contra o dólar, a US $ 1,2715, abaixo dos US $ 1,2727 da terça-feira em Nova York.  A libra iniciou a queda após  a primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, sinalizar no fim de semana que o governo vai priorizar as questões da imigração, entre as negociações sobre o Brexit.

Nos mercados de commodities, os preços do ouro subiram no início desta quarta-feira, depois de cair 3,3% na sessão anterior, seu nível mais baixo em mais de três meses, enquanto o dólar recuou e derrubou ações de mineradoras produtoras do metal precioso. Os preços do petróleo também sobem no início do pregão desta quarta-feira depois que um relatório mostrou que os estoques de combustível dos Estados Unidos pode ter caído pela quinta semana consecutiva, mas o setor de petróleo e gás  na Europa, de uma maneira geral recua.

Entre as ações de empresas mineradoras, Randgold Resources recua 1,98%, Glencore cai 1,4% e BHP Billiton  perde 0,5%, enquanto Anglo American sobe 1,6%, Antofagasta avança 0,4% e Rio Tinto sobe 0,7%. A atividade no setor de serviços do Reino Unido expandiu em setembro. O PMI ficou em 52,6, melhor do que a estimativa de 52,2, mas um pouco mais lento do que os 52,9 de agosto. O setor de serviços representa cerca de 80% da produção econômica do Reino Unido.

Deutsche Bank sobe após o boletim alemão Platow Brief  informar que o credor deve propor um acordo com o Departamento de Justiça dos EUA de cerca de US $ 4 a 5 bilhões até o final de outubro, muito menos do que os $ 14 bilhões que as autoridades americanas estavam buscando.

EUA:  Futuros de ações dos EUA apontam para uma ligeira queda, com investidores evitando grandes apostas antes da leitura de emprego da ADP, em busca de pistas sobre os dados oficiais de empregos devidos na sexta-feira. Em seguida, será divulgado o relatório de setembro da Markit sobre os setores de serviços, bem como a leitura do ISM para essa mesma área. Economistas esperam uma leitura de 53,1% para os números do ISM. E fechando a agenda, um relatório de agosto sobre as encomendas às fábricas também está programado com uma expectativa de um declínio de 0,1%.

Entre os discursos de autoridades do Federal Reserve, o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, está programado para fazer o discurso de abertura em uma conferência em Minneapolis, enquanto o presidente do Fed de Richmond, Jeffrey Lacker deve falar duas vezes na Universidade Marshall de West Virginia.

AGENDA ECONÔMICA:
EUA:
9h15 – ADP Non-Farm Employment Change (número de postos de trabalho no setor privado dos EUA);
9h30 – Trade Balance (balança comercial – mede a diferença entre os valores das importações e exportações realizadas pelo país);
10h45 – Final Services PMI (Índice PMI de Serviços);
11h00 – ISM Non-Manufacturing PMI (índice baseado em pesquisas com 400 empresas não industriais, em 60 setores em todo o país);
11h00 – Factory Orders (mede o volume de pedidos feitos à indústria como um todo, de bens duráveis e bens não duráveis);
11h30 – Crude Oil Inventories (Relatório de Estoques de Petróleo dos Estados Unidos);

ÍNDICES FUTUROS – 8h00:
Dow:  -0,09%
SP500:  -0,03%
NASDAQ:  -0,01%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário da disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

RESENHA DA BOLSA – QUARTA-FEIRA 05/10/2016