ÁSIA: A maioria das bolsas asiáticas fechou em queda, apesar de um final positivo em Wall Street, mostrando que o rali nas ações globais que iniciou na sexta-feira começa a mostrar sinais de fadiga.

O S & P / ASX 200 caiu 0,57%, pesada por perdas nos setores da energia e mineração, em um dia de temporada de resultados. Oil Search caiu 3,8%, Woodside Petroleum caiu 6,9% depois de reportar seus resultados, revelando baixas contábeis devido queda do petróleo que quase limpou seu lucro, que caiu 99% para US $ 26 milhões. Entre as gigantes da mineração, BHP Billiton caiu 3,7% e Rio Tinto perdeu 2,5%.

No Japão, o Nikkei abriu com ganhos de até 1% mas virou e fechou em queda de 1,36%, em 15,836.36 pontos. Pela manhã, o governo  divulgou o núcleo de pedidos de máquinas, que excluem os navios e concessionárias de energia elétrica, que subiu 4,2% em dezembro e espera-se que os pedidos acelerem ainda mais no trimestre entre janeiro e março. O dólar recuou 0,28%, para 113,75. O dólar valorizou contra a maioria das moedas do G10 com exceção do iene. Um iene mais forte é negativo para exportadores, uma vez que reduz os seus lucros no exterior quando convertidos em moeda local. A maioria dos exportadores terminou em baixa. Toyota caiu 2,78%, enquanto Sharp contrariou a tendência e fechou em alta de 3,31%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng devolveu os ganhos da manhã para fechar 1,03% menor e contrariando a tendência regional, o Shanghai Composite que abriu com perdas virou e fechou em alta de 1,10%, em 2,867.69 pontos, após promessas de reguladores chineses para apoiar o financiamento de sua economia,

Os futuros de petróleo dos EUA recuaram durante o horário do pregão asiático. Na Austrália, Santos caiu 3,52%, a japonesa Inpex despencou 6,74%. Em Hong Kong, CNOOC, Petrochina e China Petroleum recuaram entre 2,62 e 3,62% e no continente China Petroleum e Petrochina fecharam em alta de 1,13 e 2,31%, respectivamente.

No final da tarde de quarta-feira, a Moodys Investors Service disse que tinha colocado várias empresas de petróleo chinesas e suas subsidiárias em revisão para possível rebaixamento, seguindo o rating global de muitas empresas de energia, refletindo o esforço da Moody para alinhar a carteira do setor de energia global. Os ministros do petróleo da Arábia Saudita, Rússia, Venezuela e Catar reuniram em Doha nesta terça-feira e concordaram em limitar a sua produção de petróleo nos níveis de janeiro, se outros produtores também seguirem o exemplo, mas o ministro do petróleo do Irã disse que o país voltará a produção ao seu nível anterior às sanções impostas pelos os EUA e outras nações, alegando que as operações de seus pares estão em pleno vapor, enquanto a iraniana é a única que está reduzida, devido sanção ao país. A recusa do Irã poderá por água no acordo e o mercado pode continuar com superávit.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em alta, na sequência do rali em Wall Street, com os investidores de olho na minuta da reunião de janeiro do Federal Reserve, em busca de pistas depois do BC deixar as taxa de juros inalteradas.

No Reino Unido, o FTSE 100 avança, em curso para o quarto ganho consecutivo. Liderando a alta, Glencore sobe 6,36% depois que o trader de commodities e mineradora disse que está de refinanciando um empréstimo $ 8.450.000.000 e que agora não tem  compromissos de refinanciamento até maio de 2018, segundo uma pessoa próxima. Entre outros pares do setor, Anglo American avança 3,42%, BHP Billiton avança 1,23% e Rio Tinto sobe 2,46%. Entre ações de energia, BP cai 0,1%, enquanto Royal Dutch Shell sobe 0,42%,

O pedido de seguro desemprego no Reino Unido ficou estável em 5,1%, acima da expectativa de 5,0%, enquanto o salário médio excluindo prêmios, subiu 1,9%, ante expectativa de alta de 1,8%.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
11h30 – Housing Starts (índice mensal de construção de novas casas nos Estados Unidos) e Building Permits (índice mensal de permissão para novas construções nos Estados Unidos);
11h30 – Producer Price Index – PPI (mede o preço cobrado pelos produtores) e também o Core PPI (exceção aos preços de alimentação)
12h15 – Industrial Production (produção industrial) e pelo Capacity Utilization Rate (capacidade utilizada);
17h00 – FOMC Meeting Minutes (Ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve);

Índices Mundiais – 7h40:

ÁSIA
Nikkei: -1,36%
Austrália: -0,57%
Shanghai: +1,10%
Hong Kong: -1,03%

EUROPA
Frankfurt – Dax: +1,30%
London – FTSE: +1,24%
Paris CAC: +1,44%
IBEX 35: +1,41%
FTSE MIB: +1,44%

COMMODITIES
BRENT: +0,70%
WTI: +0,55%
OURO: -0,39%
COBRE: +0,17%
SOJA: -0,20%
ALGODÃO -0,17%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,36%
SP500: +0,44%
NASDAQ: +0,31%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário da disponibilização dos dados.

via HARAMOTO