ÁSIA: A maioria dos mercados asiáticos caiu nesta quarta-feira em meio a crescentes tensões geopolíticas, depois de militares turcos derrubaram um avião caça russo na fronteira com a Síria, apesar de um aumento dos preços do petróleo durante a noite levantar algumas ações de energia na região.

As australianas Santos e Origin Energy subiram 3,47 e 3,13%, respectivamente, enquanto em Hong Kong, Cnooc sobe 3,28% e PetroChina subiu 0,4%. No Japão, Inpex subiu 1,19% e refinaria de petróleo Idemitsu Kosan aumentou 2,04% e em sentido contrário, o petróleo pressionou as aéreas asiáticas. Pacific Airways caiu 1,88%, a Qantas Airways perdeu 1,63% e Japan Airlines recuou 0,88%.

Na China, o Shanghai Composite marcou alta de 0,88%, enquanto o índice Hang Seng caiu 0,29%. Corretoras recuaram apesar das notícias que o regulador de valores mobiliários da China aumentou as regras implementadas em julho para comprar mais ações do que eles vendem. Citic Securities caiu 1,5% e Haitong Securities recuou 0,2%.

No Japão, o Nikkei entregou os ganhos da sessão anterior e fechou em baixa de 0,39%, a primeira em quatro sessões de alta, com o sentimento atenuado pela minuta da reunião de 30 de outubro do Banco do Japão, quando os membros afirmaram que a economia japonesa provavelmente crescerá a um ritmo mais lento em 2017 devido aumento de impostos sobre vendas. O iene japonês, um ativo procurado durante incerteza geopolítica, ganhou 0,2% contra o dólar dos EUA em ¥ 122,23 o dólar, atingindo o seu nível mais forte em mais de uma semana, derrubando exportadores de eletrônicos. Sony e Panasonic fecharam em queda de 1,9 e 1,7%, respectivamente. O benchmark subiu quase 20% em menos de dois meses.

Na Austrália, o índice de referência ASX200 caiu 0,63%, para 5.193,7 pontos, com o petróleo e ouro subindo, mas o minério de ferro deslizou para uma nova mínima desde que precificação diária começou em 2009.

Setor bancário caiu, mas o setor da energia registrou de longe o melhor desempenho no dia, ajudada pelo preço do petróleo, incluindo a tensão com a derrubada de um avião militar russo pela Turquia, mas também porque a Arábia Saudita tinha começado a sinalizar que estava pronto, junto com o resto da Opep a estabilizar do preço do petróleo.

O setor de metais oscilou entre território positivo e negativo ao longo da sessão. O cobre caiu 0,8% em relação ao preço de abertura, quando os futuros de cobre fecharam em alta pela primeira vez em três sessões de terça-feira em Londres. O níquel caiu 0,5%, para $ 8.740 a tonelada. O metal fechou em alta de 5,7% em $ 8.770 a tonelada na terça-feira, enquanto o minério de ferro perdeu 1,8% na terça-feira, o menor nível em sete anos. BHP caiu 0,2%, para $ 19,67, enquanto Rio mergulhou 0,6%, para $ 47,14 e a mineradora de minério de ferro Fortescue caiu 1,4% para US $ 2.08.

EUROPA: As bolsas europeias abriram ligeiramente superior, após ficarem sob pressão na terça-feira com as crescentes tensões geopolíticas entre a Rússia e a Turquia. Ancara afirmou que o bombardeiro SU-24 tinha entrado no espaço aéreo turco, mas Moscou rejeitou essas alegações. Uma autoridade norte americana que não quis se identificar disse à Reuters que os EUA acreditam que o avião tenha sido atingido dentro do espaço aéreo sírio. A OTAN disse que apoia a Turquia. Respondendo ao incidente, o presidente russo, Vladimir Putin chamou a derrubada de “uma facada nas costas” e advertiu que teria graves consequências para as relações russo-turca.

O pan europeu Stoxx 600 sobe mais de 0,6%, após dois dias seguidas de quedas. Empresa de viagens Thomas Cook registra um dos melhores resultados subindo 9%, depois de dizer que estava confiante em 2016. Companhias aéreas como a Lufthansa e Easyjet registram alta, após o setor de viagens ser espancado na terça-feira após o incidente entre a Turquia e a Rússia e temores contínuos de mais ataques terroristas.

A varejista alemã Metro sobe depois que elevou mais do que o esperado seu dividendo em 2015, enquanto a gigante de materiais de construção LafargeHolcim avança, apesar de suas vendas no terceiro trimestre registrar em queda mas elevou seu dividendo. Em sentido contrário a empresa de recrutamento Hays lidera a parte de baixo do STOXX 600 após o RBC cortar seu preço-alvo para a ação. Daily Mail e General Trust também caem após relatarem uma queda nos lucros para o período findo em 30 de Setembro.

Em outras notícias, o Presidente do Bank of England, Mark Carney ,disse na terça-feira que as taxas de juro no Reino Unido deverão permanecer baixas “por algum tempo”, enquanto hoje, o ministro das Finanças britânico, George Osborne, deverá apresentar sua revisão de gastos (uma projeção de gastos do governo em 5 anos) e Declaração de Outono. Osborne deve renovar o seu esforço para corrigir as finanças públicas do Reino Unido que vai envolver mais cortes de gastos.

O FTSE 100 do Reino Unido sobe com stocks de casa e construção, que se beneficiam de taxas de juro baixas. Bovis Homes e Taylor Wimpey operam em território positivo. Entre as mineradoras, Anglo American despenca 5,41%, BHP Billiton cai 1,34% e Rio Tinto recua 0,31%.

O Euro cai para $1,0629 após relatório do BCE de que pode aumentar as compras de títulos.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
11h30 – Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
11h30 – Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de janeiro e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures – PCE (gastos pessoais dos americanos – medida de inflação mais acompanhada pelo Fed);
11h30 – Durable Goods Orders e Core Durable Goods Orders (números mensais de pedidos de bens duráveis para a indústria nos Estados Unidos, além de destacar o indicador se excluídos as encomendas no setor de transportes);
12h45 – Flash Services PMI (estimativa inicial do Índice PMI, fornecendo indicadores precedentes para dados finais do PMI de Serviços. São um dos primeiros indicadores econômicos de cada mês, fornecendo evidências de mudanças nas condições econômicas);
13h00 – New Home Sales (número de casas novas com compromisso de venda);
13h00- Revised UoM Consumer Sentiment (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana);
13h00 – Michigan Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses);
131h30 – Crude Oil Inventories (Relatório de Estoques de Petróleo dos Estados Unidos);

ÍNDICES MUNDIAIS – 7h20:

ÁSIA
Nikkei: -0,39%
Austrália: -0,63%
Shanghai: +0,88%
Hong Kong: -0,29%

EUROPA
Frankfurt – Dax: +0,72%
London – FTSE: +0,72%
Paris CAC: +0,99%
IBEX 35: -0,59%
FTSE MIB: +0,69%

COMMODITIES
BRENT: -1,38%
WTI: -0,93%
OURO: -0,10%
COBRE: -0,27%
SOJA: +0,29%
Algodão +0,50%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,33%
SP500: +0,35%
NASDAQ: +0,31%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.

via HARAMOTO