ÁSIA: Os mercados asiáticos subiram nesta quinta-feira, após índices norte-americanos baterem novos recordes, mas com investidores aguardando a decisão de taxa de juro do Banco Central Europeu.

Na Austrália, o ASX 200 fechou em alta de 1,2%, com o subíndice de materiais avançando 1,48% e o financeiro subindo 1,69%. A balança comercial de outubro da Austrália apresentou um déficit de 1.541 mil milhões de dólares australianos (US $ 1,2 bilhões), maior do que a previsão  de US $ 800 milhões.

No Japão, o índice de referência Nikkei subiu para seu nível mais alto neste ano, ignorando um iene mais forte, fechando em alta de 1,45%. O dólar / iene foi negociado a 113,48, ante níveis em torno de 114 de ontem. O crescimento econômico do Japão no terceiro trimestrefoi revisado para baixo a 1,3% ano-a-ano, contra leitura preliminar de 2,2%. Uma pesquisa da Reuters com economistas esperavam um crescimento de  2,4%. SoftBank subiu 5,48%, com investidores ainda vibrando com as notícias de terça-feira, quando o seu CEO reuniu com o presidente americano eleito Donald Trump e compremeteu a investir US$ 50 bilhões nos EUA.

Kospi da Coreia do Sul terminou 1,97% maior, enquanto Hang Seng de Hong Kong subiu 0,25%. HSBC, listado em Hong Kong, caiu 0,61% após subir 6% na quarta-feira, quando atingiu uma alta de 16 meses após o Morgan Stanley elevar os papeis do banco para uma classificação overweight, citando uma melhor previsão de receita, se beneficiando da alta da taxa de juros pelo Federal Reserve. A probabilidade de um movimento de alta pelo Fed em dezembro é de 92,7%, de acordo com futuros do fundo do Fed CME Group de 30 dias.

Na China continental, as bolsas fecharam em queda, com o Shanghai Composite fechando em queda de 0,2%, enquanto o Shenzhen Composite recuou 0,62%.​ As importações da China em dólar em dezembro cresceram 6,7%, ritmo mais rápido de crescimento anual desde setembro de 2013, enquanto as exportações subiram 0,1% em dólares. Uma pesquisa da Reuters com analistas esperavam que as exportações de novembro tivessem caído 5% em relação ao ano anterior, enquanto as importações cairiam 6,2%.

EUROPA: As bolsas europeias operam entre pequenas altas e baixas nesta quinta-feira, com os investidores esperando por uma atualização sobre os estímulos do Banco Central Europeu. Espera-se que o banco central mantenha a sua taxa de juros e que seu programa de flexibilização quantitativa no valor de 80 bilhões de euros por mês, que tem previsão  para acabar em março de 2017, seja prorrogado por mais seis meses.

O índice Stoxx Europe 600 abriu em alta de 0,2% em 348,57, oscilando em torno do seu nível mais alto em mais de dois meses, liderado por  ações de tecnologia e telecomunicações, mas o ganho é limitado pelas perdas de ações dos setores de petróleo e gás e de saúde. O valor de referência pan europeu subiu 0,9% na quarta-feira para terminar em 347,70 pontos, o maior fechamento desde 22 de setembro. Foi a terceira alta consecutiva do índice.

Ações de bancos avançam antes da reunião. inclusive ações de bancos italianos, muitos dos quais com pesadas dívidas. As autoridades italianas pediram mais tempo para o BCE para corrigir problemas de capital de seu terceiro maior banco, o Banca Monte dei Paschi di Siena, de acordo com o Financial Times, alegando que a atual instabilidade política tornou muito difícil para prosseguir com o processo de recapitalização. Suas ações abriram em alta de 2,2%, ajudando o FTSE Italia All-Share Bank Sector Index a subir mais, após avançar quase 14% ao longo das últimas duas sessões. Nos mercados de renda fixa, o rendimento dos  títulos de10 anos da Alemanha ​ e da Itália avançam. Os rendimentos aumentam à medida que os preços caem.

A Rússia disse que um consórcio formado pela  Glencore e um fundo soberano de Qatar adquiriu uma participação de 19,5% na empresa estatal de petróleo, Rosneft, em um negócio de US $ 11,3 bilhões.  Ainda no setor de energia, os investidores tem dúvidas se os membros da OPEP e não-OPEP chegarão a um acordo para sua produção em uma reunião no fim de semana.

​Em Frankfurt, o índice DAX 30 sobe 0,12%, em torno de seu nível mais alto neste ano. CAC 40 da França  e FTSE 100 opera entre pequenas altas e baixas.

As mineradoras abriram em alta em Londres rastreado por dados positivos da China, mas alguns papeis revertem  o curso. Glencore sobe 0,7% e Rio Tinto avança 0,6%, mas Anglo American cai 1,1%, Antofagasta cai 0,5%, BHP Billiton recua 0,3%.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
11h30 – Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +0,04%
SP500: +0,02%
NASDAQ: +0,11%
OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

RESENHA DA BOLSA – QUINTA-FEIRA 08/12/2016