ÁSIA: Os mercados asiáticos fecharam sem direção nesta quinta-feira, tomando um fôlego depois do fim da série de declínios nos preços do petróleo, antes dos dados de inflação, emprego e testemunho da Chairwoman do Federal Reserve, Janet Yellen, sobre as perspectivas econômicas perante o Congresso no final do dia.

O Nikkei do Japão fechou inalterada em 17.862,63 pontos, após recuperar das perdas iniciais de cerca de 0,4%. O índice de referência japonês subiu quase 10% desde 9 de novembro. O iene enfraqueceu em relação ao dólar a 109,29, mas ficou em torno de 108 durante a maior parte do pregão japonês. O Banco do Japão anunciou que iria comprar uma quantidade ilimitada de títulos do governo japonês (JGB) a taxas fixas, o primeiro sinal claro do banco central de que pretende atuar para manter um limite na alta dos rendimentos quando necessário. Esta foi a primeira operação de títulos do banco central desde setembro quando decidiu mudar sua meta de política monetária para taxas de juros de curto e longo prazos e afastar-se dos montantes de ativos que compra.

O presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, disse uma hora após o anúncio que não permitirá que a pressão do mercado no exterior dite o curso das taxas de juros do governo japonês, destacando sua determinação em manter as baixas das taxas de juros. “As taxas de juros podem ter aumentado nos Estados Unidos, mas isso não significa que tenhamos que permitir automaticamente que as taxas de juros japonesas aumentem junto”, disse Kuroda em uma sessão no parlamento. Os rendimentos dos títulos da dívida japonesa aumentaram nos últimos dias, seguindo os ganhos acentuados nos rendimentos dos títulos americanos após a vitória eleitoral de Donald Trump. Os rendimentos das obrigações de 10 anos do governo japonês subiu para território positivo para 0,031% na quarta-feira, impulsionado pelo sell-off dos bônus globais. Na quinta-feira, o rendimento do JGB subia 0,029%. Os bancos japoneses recuaram após a notícia.

Mercados chineses terminou mista, com o Shanghai Composite fechando em alta de 0,11%, enquanto o composto de Shenzhen caiu 0,37%.  Em Hong Kong, o Hang Seng foi negociado em baixa de 0,08%, enquanto o Kospi da Coreia do Sul subiu 0,05%. O índice de referência sul-coreano abriu uma hora mais tarde nesta quinta-feira devido aos exames nacionais de admissão para faculdades.

O ASX 200 da Austrália terminou em alta de 0,20% depois de chegar a perder mais de 0,3%. O índice de referência teve as maiores perdas no subíndice de energia que caiu 1,2%, com recuo das grandes companhias de petróleo australianas; Santos caiu 2,71%, Woodside Petroleum perdeu 1,61% e Oil Search fechou estável em A $ 6,79. No setor de materiais, Rio Tinto subiu 1,1%, após a notícia de que a gigante de mineração australiana demitiu dois dos 10 mais altos executivos em meio a uma investigação sobre pagamentos de propina a um consultor para ajudá-los para ganhar a concessão de uma reserva de minério de ferro ainda não explorado na Guiné. BHP Billiton fechou estável e Fortescue Metals caiu 0,5%. Na frente dos dados econômicos, a taxa de desemprego da Austrália manteve-se em baixa de três anos em 5,6% em outubro, mas o emprego recuperou-se apenas 9.800, em comparação com uma previsão para um ganho de 20.000.

Durante comércio asiático, os futuros do petróleo nos EUA e o Brent recuaram, na sequência da queda no pregão americano, quando a Energy Information Administration dos EUA disse que os estoques do petróleo bruto subiram 5,3 milhões de barris na semana passada, em comparação com uma previsão de 1,5 milhões de barris.

O ouro, considerada um hedge contra a volatilidade, subiu 0,2% no comércio asiático.

O dólar foi negociado a 100,37 contra uma cesta de moedas. A moeda americana chegou a tocar nos 100,57, o maior nível desde Abril de 2003. O dólar australiano foi negociado a US $ 0,7476 contra o dólar no meio da tarde, em comparação com os níveis de US $ 0,75 vistos no início desta semana, pressionados pelo aumento dos rendimentos de títulos americanos e nervosismo nos mercados regionais.

Entre outros dados, o PIB do terceiro trimestre das Filipinas ficou em 7,1% no ano, surpreendendo os economistas. O índice de referência PSEI subiu 0,8%.

EUROPA: As bolsas europeias abriram com sinais opostos na abertura do pregão de quinta-feira após o índice Dow Jones quebrar uma série de sete sessões de alta devido rali pós-eleitoral pesada por ações de bancos. O pan europeu STOXX 600 recua cerca de 0,22%. A política fiscal expansionista do presidente eleito Donald Trump é visto como um alimentador da inflação e levou o dólar a subir e os preços dos títulos a cair, empurrando os rendimentos para cima. Isso poderia ter um efeito na trajetória da alta da taxa de juros pelo Federal Reserve dos EUA.

Comentários de autoridades do Fed parecem sugerir que o banco central ainda não decidiu quais as políticas de Trump é significava para a política monetária local. O Presidente do Fed de Philadelphia, Patrick Harker, disse na quarta-feira que “é muito cedo para avaliar” o impacto de Trump, enquanto a Presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, acrescentou que uma “extrema volatilidade” forçará a reavaliar a política, mas “os movimentos diários” dos preços dos ativos não é “preocupante”.

No Reino Unido, o FTSE 100 se esforça para manter a força compradora, após o valor de referência de Londres cair 0,6% na quarta-feira, após duas sessões de ganhos. CRH sobe 0,88% após anunciar um aumento de 6% nas vendas e garantir seu guidance para o ano. A fornecedora de materiais de construção subiu na semana passada após vitória de Trump, com os investidores apostando que a CRH irá se beneficiar com os projetos de infraestrutura do presidente eleito.

O setor de mineração tem um dia de ganhos. Anglo American sobe 1,9%, apesar de anunciar na quarta-feira que estava suspendendo todas as operações em sua mina de cobre em Los Bronces no Chile depois de protestos no local. Antofagasta e Glencore sobem 1% cada e BHP Billiton avança 1,4%. Rio Tinto dispensou dois altos executivos acusados de fazer pagamentos de cerca de $ 10,5 milhões para ganhar a concessão de exploração de uma mina de minério de ferro na Guiné, mas as ações seguem sendo negociadas em território positivo.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
11h30 – Housing Starts (número de casas que começaram a ser construídas) e Building Permits (autorizações para a construção de imóveis foram concedidas), ambos dedezembro;
11h30 – CPI – Consumer Price Index (Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia), ambos de dezembro;
11h30 – Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
13h00 – Philadelphia Fed Index de janeiro (mede a atividade industrial no estado);
13h00 – Testemunho da Presidente do FED Janet Yellen no Congresso dos EUA;

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:

Dow: +0,07%
SP500: +0,10%
NASDAQ: +0,30%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

RESENHA DA BOLSA – QUINTA-FEIRA 17/11/2016