ÁSIA: Mercados da Ásia subiram nesta quinta-feira após resolução das incertezas que cercavam as principais decisões de política monetária do Banco do Japão (BoJ) e do Federal Reserve dos EUA.

Na Austrália, o ASX 200 fechou em alta de 0,65 %, com a maioria dos setores em alta. O setor da energia avançou 2,1%, materiais subiu 2,63% e o setor financeiro fechou plano. O novo presidente do Reserve Bank of Australia (RBA), Philip Lowe, fez sua primeira aparição pública nesta quinta-feira, quando enfatizou que não era de interesse público elevar a inflação as custa da deterioração dos balanços do setor privado e reiterou a meta de inflação gradual do banco central entre 2 e 3%, deixando espaço para mais medidas de flexibilização adicional e estava otimista em relação à economia australiana após o desenrolar do boom de investimentos na mineração.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng devolveu parte dos ganhos iniciais, mas ainda fechou em alta de 0,38%. Na China continental, o Shanghai Composite fechou em alta de 0,56%, enquanto o Shenzhen Composite adicionou 0,62%. O premier chinês Li Keqiang disse na ONU nesta quarta-feira que a segunda maior economia do mundo irá promover o desenvolvimento econômico através da abertura de sua economia de forma mais ampla e prometeu que a China não desvalorizará a sua moeda para impulsionar as exportações, de acordo com um relatório Reuters.
O mercado japonês, que subiu quase 2% na quarta-feira após a decisão do Banco do Japão (BOJ) de rever a sua política monetária, ficou fechado por conta de um feriado. Na quarta-feira, o banco central japonês manteve as taxas estáveis, mas emitiu uma infinidade de novas mudanças em sua abordagem política.

No mercado de câmbio, o índice do dólar foi negociado a 95,410, abaixo dos 96,151 da quarta-feira no horário asiático. O par dólar / iene atingiu 102.78 após a decisão do BOJ na quarta-feira e o par foi negociado a 100,23 na quinta-feira a tarde no horário da sessão asiática. Após a decisão do Fed, um alto funcionário do Ministério das Finanças da Coreia do Sul alertou que pode tomar medidas adequadas, se necessário, contra ganhos rápidos contra o dólar. O won subiu acentuadamente em relação ao dólar no início do comércio asiático, mas recuou e fechou estável.

Em outros movimentos cambiais, o dólar australiano subiu 0,34% em $ 0,7649, provavelmente impulsionada pela decisão do Fed de manter as taxas de juro inalteradas. Um salto nos preços do petróleo durante a sessão dos Estados Unidos na quarta-feira e mais avanços durante o horário asiático desta quinta-feira também podem ter fortalecido o Aussie. Analistas advertem que a força prolongada do Aussie, como resultado dos atrasos contínuos da alta das taxas do Fed, poderá “amortecer o reequilíbrio em curso na economia australiana.”

Os preços do petróleo subiram após a outra queda semanal dos estoques dos EUA. Os dados da US Energy Information Administration (EIA) mostraram uma queda de 6,2 milhões de barris na semana anterior, em comparação com uma pesquisa da Reuters que previam 3,4 milhões de barris a menos.

O Banco da Reserva da Nova Zelândia manteve sua taxa oficial inalterada em 2,0% na quinta-feira, mas deixou a porta aberta para aliviar ainda mais no futuro, citando um dólar relativamente mais forte e a inflação pairando abaixo da meta do banco central.

EUROPA: As bolsas europeias registram ganhos sólidos após o Federal Reserve dos EUA abster-se de elevar as taxas de juros e disse que precisa de mais evidências de uma economia mais forte antes de apertar a sua política monetária. O índice Stoxx Europe 600 sobe 1,3% e segue a caminho para o segundo dia consecutivo de ganhos.

No Reino Unido, o FTSE 100 sobe e segue a caminho do quarto dia consecutivo de ganhos. Empresas de mineração e petróleo estavam entre os maiores ganhadores, recebendo um impulso a partir de um dólar mais fraco.

Os preços do petróleo também tiveram um impulso a partir de dados mostrando uma queda nos estoques dos EUA e rumores de que Irã e Arábia Saudita se encontrarão em Viena antes da reunião da OPEP que acontecerá na Argelia na próxima semana. Entre as mineradoras listadas em Londre. BHP Billiton sobe 4,57%, Fresnillo adiciona 3,7% e Rio Tinto avança 3,57% e entre as companhias de petróleo, BP avança 1,6% e Royal Dutch Shell ganha 1,7%.

Entre os dados econômicos divulgados, a confiança fabricação francesa subiu inesperadamente em setembro, elevando-se a 103, ante 101 em agosto.

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi falará em Frankfurt às 15:00 hora local.

EUA: Futuros dos EUA avançam na sequência dos ganhos do dia anterior, após atualização mais recente da decisão do Federal Reserve sobre sua política monetária. O Fed manteve suas taxas inalteradas na quarta-feira, mas a presidente Janet Yellen sinalizou um provável aumento da taxa de juros no final do ano, expressando confiança na economia dos EUA.

Os mercados trabalham com uma probabilidade de 63% para uma alta das taxas de juros pelo Fed em dezembro, acima dos 58% de antes da reunião. Na sua declaração pós-reunião, o FOMC expressou confiança no crescimento econômico, mas não o suficiente para fazer o movimento neste mês. Eles também reduziram suas expectativas para uma alta nas taxas nos próximos anos, o que sugere duas altas em 2017 e três em 2018 e 2019.

AGENDA ECONÔMICA:
EUA:
9h30 – Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
11h00 – Existing Home Sales (mede as vendas de casas usadas no país);
11h00 – CB Leading Index (ou Índice de Indicadores Antecedentes, relatório que compreende 10 índices já divulgados no país e que resumem a situação da economia americana e servem como prévia para o desempenho da economia);

ÍNDICES FUTUROS – 7h00:
Dow: +0,35%
SP500: +0,35%
NASDAQ: +0,38%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário da disponibilização dos dados.

Via HARAMOTO

RESENHA DA BOLSA – QUINTA-FEIRA 22/09/2016