ÁSIA: A bolsa de Xangai entrou tecnicamente em “bull market” nesta sexta-feira, designação dada ao atingir uma alta de 20% em relação à mínima atingida em 28 de janeiro. O Shanghai Composite fechou em alta de 0,78%, em 3.195,88 pontos, mas o índice Hang Seng de Hong Kong recuou 1,35% e o Taiex de Taiwan caiu 2,12%.

Na Coreia do Sul, o Kospi terminou 0,91% menor após o Banco da Coreia manter as taxas em um recorde de baixa de 1,25% e o won suavizar para 1,163.63 em relação ao dólar. No dia da eleição americana, o won se fortaleceu e fechou a 1,127 por dólar.

Em sentido contrário, o Nikkei do Japão subiu 0,18%, enquanto o iene acabou com uma sequência de cinco dias de queda em relação ao dólar, sendo negociado a 106,53 ante níveis próximos de 102 do início desta semana.

Na Austrália, o ASX 200 fechou em alta de 0,79%, impulsionado por seus subíndice financeiro e materiais. As grandes mineradoras da Austrália fecharam em alta, alimentadas pelas expectativas de que as políticas de Trump iria estimular gastos em infraestrutura puxando a alta dos preços dos metais. O cobre subiu 0,67% na London Metal Exchange durante as negociações na Ásia, depois de renovar uma alta de 16 meses, perto de US $ 5.714 na quinta-feira. Segundo analistas, há um potencial para um aumento significativo na demanda dos EUA para commodities como cobre e está alimentando o rali nas ações de mineradoras australianas. Cerca de um terço da demanda de cobre vem da construção e os EUA, a maior economia do mundo é o segundo maior consumidor atrás da China. Rio Tinto subiu 2,44%, Fortescue Metals Group fechou 4,49% maior e BHP Billiton avançou 2,13%

Durante o comércio da Ásia, os futuros do petróleo recuaram ligeiramente, focados nas questões de excesso de oferta. A Agência Internacional de Energia (AIE) informou que as preocupações excesso de oferta permanecerá, a menos que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) chegue a um acordo no corte de produção em sua reunião de 30 de novembro.

EUROPA: Os principais mercados europeus abriram em alta na manhã de sexta impulsionado pela euforia com a futura presidência de Donald Trump, rastreando os ganhos em Wall Street no dia anterior, mas os mesmos devolvem parte dos ganhos iniciais. O Stoxx Europe 600 cai 0,13% após subir 0,7% no início do pregão. O índice pan europeu segue em curso para uma alta de 3,2% na semana, depois de avançar na quarta-feira com a notícia de que Trump havia vencido a eleição nos EUA, mas cair 0,3% na sessão de quinta-feira.

Enquanto isso, vários legisladores britânicos disseram que estão dispostos a votar contra as negociações do Brexit depois que os juízes do Reino Unido decidiram que o governo precisava da aprovação parlamentar para iniciar seu processo de saída da UE. A oposição ao Brexit poderia descarrilar o processo e aumentar o período de incerteza para os investidores.

O FTSE 100 que abriu a sessão em alta, cai em seguida. O movimento de baixa é liderado por declínios no setor de materiais básicos, cuidados de saúde e ações de petróleo e gás. No outro extremo, ações de serviços públicos de defesa registram os melhores desempenhos. United Utilities Group sobe 0,98% e Severn Trent sobe 1,03%. Na quinta-feira, o índice de Londres fechou em baixa de 1,2%. O benchmark virou com olhar menos atraente depois do aumento dos rendimentos de títulos dos EUA, mas o FTSE 100 ainda segue a caminho para uma alta semanal de 1,6%.

O rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA subiu para 2,118% quinta-feira, ante 2,070% da quarta-feira. O mercado de títulos dos EUA estará fechado nesta sexta-feira em comemoração ao Dia dos Veteranos.

A maior parte das ações de empresas de mineração recua, devolvendo os ganhos sólidos obtidos desde que o republicano Donald Trump venceu a eleição presidencial dos EUA, aumentando as esperanças por maior demanda por metais em meio à grandes projetos de infraestrutura. BHP Billiton cai 1,87% e Rio Tinto recua 1,51%. Com os preços do ouro caindo, Randgold Resources despenca 4,46% e Fresnillo perde 4,31%, mas Antofagasta avança 1,47% após os preços do cobre continuarem a subir em níveis não vistos a mais de um ano.

EUA: Wall Street aponta para uma abertura em baixa e deve ter baixo volume de negociações uma vez que o governo dos EUA e o mercado de títulos permanecem fechados devido ao feriado do Dia dos Veteranos.

AGENDA DO INVESTIDOR:
EUA:
13h00 – Prelim UoM Consumer Sentiment (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana);
13h00 – Prelim UoM Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses);

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:

Dow: -0,28%
SP500: -0,53%
NASDAQ: -1,14%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

via HARAMOTO

RESENHA DA BOLSA – SEXTA-FEIRA 11/11/2016